Versão para impressãoEnviar por E-mail

Maria de Lurdes Rodrigues diz que foi condenada sem qualquer prova direta

A ex-ministra da Educação Maria de Lurdes Rodrigues considerou, esta segunda-feira, que foi condenada pelo crime de prevaricação de titular de cargo público "sem qualquer prova direta", qualificando a sentença de "injusta" e de uma "enorme gravidade".