Versão para impressãoEnviar por E-mail

Mais de metade dos cursos da Lusófona atribuíram equivalências irregulares

Em alguns casos, a Inspecção-Geral da Educação diz que as ilegalidades eram especialmente graves. Por isso, foi pedido um parecer ao conselho consultivo da Procuradoria Geral da República.